"O mouseion era o espaço / templo das musas, filhas de Zeus, donas da memória absoluta e da imaginação criativa que permitiam aos homens esquecerem as tristezas da vida, mas as memórias artísticas, arqueológicas e etnográficas do (nosso) Museu Quinta das Cruzes pertencem e interagem com os diferentes públicos, aqui e agora, destacando-se a relação Escola-Comunidade-Museu, e permitindo que o seu espólio seja um estímulo, quer histórico, quer artístico

E foi com este sentido (e até sentimento) de “pertença”, num comportamento de certa apropriação, que escolhemos alguns testemunhos documentais do Museu Quinta das Cruzes para desenvolvermos a presente unidade de trabalho, devolvendo ao seu (verdadeiro) lugar os “os resultados” de um processo e experiência de ensino-aprendizagem que teve como suporte de provocação/reflexão os vestígios e memórias do passado que integram o espólio deste museu.

Aqui estão. É um conjunto de trabalhos escolares que expressam a pesquisa, ora individual, ora coletiva, dos alunos, que exercitaram PARA ALÉM DO OLHAR" (texto de sala da exposição. Rita Rodrigues).