19 de Agosto de 2017
  • Museu

Museu

  • Vista geral da entrada do Museu

    As memórias da Quinta das Cruzes cruzam-se com a vida e a história da cidade do Funchal. Documentada como a última residência de João Gonçalves Zarco, descobridor da Ilha da Madeira, esta Quinta Madeirense, representa mais de 500 anos da história da Ilha.

  • Fachada do Museu
    Oficialmente aberto ao público a 28 de Maio de 1953 sob a denominação de Casa-Museu “César Gomes”¸ o Museu Quinta das Cruzes foi constituído com base na doação do ourives César Filipe Gomes, ao que se seguiu o legado do coleccionador João Wetzler e diversas aquisições que formam, no seu conjunto, um percurso através da evolução das Artes Decorativas, bem como da história da Madeira.
  • Vista geral dos jardins do Museu
    O século XIX trouxe o encantamento do Romantismo, evidenciado através da nova concepção dos espaços ajardinados, na construção dos canteiros, nos caminhos empedrados em pedra rolada, nas fontes em pedra de fajôco, bem como na localização das casinhas de prazer, espaços melancólicos, bem ao gosto da época.