A actuação do Museu Quinta das Cruzes na política expositiva desenvolve-se em três grandes áreas: a exposição permanente; as exposições temporárias; e a cedência de peças para outras exposições temporárias.
A exposição permanente do Museu é composta por 16 salas de exposição situadas no Edifício Principal (1º andar e rés-do-chão), Parque Escultórico (situado na área ajardinada) e Capela. No interior do Edifício Principal, o percurso expositivo está organizado por ambientes de casa, por critérios de natureza temática, cronológica e geográfica.
Implantado num edifício histórico, adaptado às funções museais, o Museu Quinta das Cruzes não possui presentemente uma área reservada às exposições temporárias, o que condiciona a realização das mesmas.
De modo a colmatar este défice, o Museu procurou desde sempre não abandonar a sua política de mostras temporárias e integrar as referidas exposições, no contexto das colecções da exposição permanente.
Mas as colecções não são dadas a conhecer aos visitantes apenas no interior das paredes do Museu. Através da cedência de peças para diversas exposições temporárias, de âmbito nacional e internacional, o Museu Quinta das Cruzes projecta-se também no exterior, possibilitando aos objectos adquirir uma outra leitura no novo contexto onde são expostos temporariamente.