O espólio do Museu Quinta das Cruzes engloba também outras colecções que figuram aqui agrupadas pela sua menor representatividade, na globalidade do acervo.



Na colecção de Instrumentos Musicais destacamos uma Harpa da autoria de J.A. Stumpff, numerada, fabricante londrino activo no século XIX e incorporada nas colecções do Museu através de doação da família Homem Costa. Também neste núcleo assume particular interesse o Orquestrofone (instrumento musical mecânico), datado de 1900, e que possui uma extensa listagem de 167 cartões musicais perfurados.

Harpa, Fabrico J.A. Stumpff , Londres, século XIX 

Harpa

Fab. J.A. Stumpff

Londres, século XIX

Pinho de Flandres, metal, gesso, tripa animal / Entalhada, dourada e pintada.

Doação da família Homem Costa, 1993

MQC 2201

Nota: Possui placa metálica com a indicação: "J.A. Stumpff Nº 14 G.t Portland Street, Portand Place/London". 




O núcleo de Meios de Transporte é composto por palanquins e cadeirinhas/liteiras, datados do século XIX, onde assume particular interesse uma Cadeirinha de proveniência inglesa, datada de 1792-1816, que apresenta no alçado lateral as armas do conde de Ribeiro Real, e uma cadeirinha/liteira francesa, datada do século XIX e que recentemente foi restaurada no Instituto Português de Conservação e Restauro.



Apesar de ainda não se encontrar profusamente estudada, a colecção de Metais é composta por um variado conjunto de peças, e um vasto leque tipológico. Dentre estas assumem relevo os pratos de Nuremberga, os aquecedores de cama, o conjunto de almofarizes com mão, bem como todo um núcleo de peças de cariz mais utilitário.


Prato de oferenda, Nuremberga, século XVI

Prato de oferenda

Nuremberga, século XVI




Actualmente em depósito na Casa Colombo – Museu do Porto Santo, encontra-se uma parte significativa do Núcleo Arqueológico do Museu Quinta das Cruzes. Este núcleo é composto por diversas peças (um canhão e respectivas colatras, fragmentos de cachimbos, moedas e lingotes de prata), pertencentes ao espólio do navio holandês Slot ter Hoodge afundado ao largo da Ilha do Porto Santo.
Um outro conjunto de peças afectas a este núcleo é constituído pela doação de Francisco Reiner, em 1988, e que inclui diversas peças de cerâmica e metal, descobertas nas suas pesquisas subaquáticas efectuadas ao largo da costa portuguesa e africana.



Apesar de não ser extensa, a colecção de Têxteis apresenta algumas peças de relevante interesse, que englobam peças de cariz religioso (como os frontais de altar), e outras de cariz profano onde se incluem as colchas de Castelo Branco, colchas de proveniência chinesa, trajes de corte masculinos, um interessante núcleo de 30 leques e ainda duas tapeçarias, uma de origem flamenga, e outra de manufactura francesa que possui a indicação "Manufacture Royale d’Aubusson 1743".

Tapeçaria (pormenor, Aubusson, 1743

Tapeçaria (pormenor)

Aubusson, 1743




O conjunto das peças que constitui o núcleo dos Vidros, ainda aguarda um estudo aprofundado, e é maioritariamente composto por garrafas, copos e cálices, perfazendo um total de uma centena de peças.

Copo com pé, Portugal (?), século XIX

Copo com pé

Portugal (?), século XIX