Portugal, século XVI
Prata dourada
Legado João Wetzler, 1966
MQC 1626
Insc. "PERGVICA/SOBERBA/AVAREZA/LVXVRIA/IRA/GVLA/EMVEIA".

«Salva, em prata dourada, estilo Renascença. Ao centro encontra-se uma personagem feminina, provavelmente uma alegoria à Virtude, e no bordo, sete compartimentos, separados uns dos outros por elementos de colunas-candelabros, nos quais são reproduzidas cenas que fazem alusão aos sete pecados: gula, avareza, etc… Entre cada um destes compartimentos, as cenas dos pecados são identificadas em epigrafia.
É difícil de determinar a origem desta obra; ela provavelmente saiu de um atelier da capital portuguesa.
Esta salva é diferente dos outros fruteiros e bandejas aqui presentes, mais sóbrio, imprime o estilo Renascença que se impôs em todas as disciplinas artísticas. É aqui possível detectar certas influências da ourivesaria nórdica, em particular da dos ateliers de Antuérpia.
A Ilha da Madeira conta com outras peças do mesmo tipo.».

Pedro Dias [“Fruteiro”. In Feitorias : l'art au Portugal au temps des grandes découvertes: fin XIVe siécle jusqu'á 1548. cat. de exposição. Antuérpia : Fondation Europalia International. 1991, p. 243].